Postagens

Mostrando postagens de Abril 15, 2010

Omega Centauro

Imagem
Desde há várias décadas a esta parte, astrónomos têm vindo a descobrir algumas galáxias que se situam a apenas algumas dezenas de milhares de anos-luz de distância e que são pequenas galáxias satélites da Via Láctea. Essas distâncias são relativamente pequenas se comparadas aos milhares de milhões de anos-luz que nos separam das galáxias mais longínquas que podem ser observadas. Apesar destas galáxias se situarem muito próximas de nós só recentemente foram descobertas, dado possuírem apenas algumas centenas de milhares de estrelas e estas estarem muito dispersas. Porém, a última galáxia a ser identificada é, em vários aspectos, diferente. Chama-se Omega Centauro (ou Omega Centauri) e situa-se a apenas 17.000 anos-luz da Terra, distância muito pequena à escala astronómica. Omega Centauro é visível a olho nu do hemisfério sul até ao sul da Europa.
 Já o astrónomo Cláudio Ptolomeu, há quase 2000 anos atrás, mencionou-o no seu livro “Almagesto”. Concluímos então que este corpo celeste já é…

Minigaláxia Ômega Centauro em toda a sua magnitude

Imagem
Até o século XIX, os astrônomos acreditavam que ela era uma estrela gigantesca. Foi então que John Frederick William Herschel, filho do descobridor do planeta Urano, finalmente conseguiu comprovar que Ômega Centauro era um aglomerado globular de estrelas. Os astrônomos do Observatório La Silla, localizado no Deserto do Atacama, no Chile, fizeram a mais precisa imagem desse aglomerado, que acredita-se conter até 10 milhões de estrelas. Ou seja, apesar de ser observada desde a Antigüidade, ninguém até hoje havia visto Ômega Centauro com toda essa magnitude. Aglomerados globulares são os mais antigos grupos de estrelas encontrados nos halos que circundam galáxias do tipo da Via Láctea. Os astrônomos calculam que Ômega Centauro tenha 12 bilhões de anos de idade. Contudo, hoje os astrônomos já acreditam que Ômega Centauro não constitui um aglomerado estelar comum, mas pode ser o remanescente de uma outra galáxia que se chocou com a Via Láctea. Essa hipótese foi levantada a partir de descob…

Objeto cósmico misterioso parece viajar quatro vezes mais rápido que a luz

Imagem
A galáxia M82, onde o estranho objeto cósmico surgiu, localizada a 10 milhões de anos-luz da Terra, é uma região conhecida como "berço de estrelas", onde novos sóis formam-se em um ritmo espetacular. Mas onde eles também morrem muito rapidamente.[Imagem: NASA/JPL-Caltech]
Supernova duradouraAstrônomos da Universidade de Manchester, na Inglaterra, descobriram um novo objeto cósmico que não se parece com nada conhecido até hoje. De início, quando o corpo celeste surgiu muito repentinamente nos radiotelescópios, em comprimentos de onda na faixa das radiofrequências, os astrônomos pensaram tratar-se de uma supernova. Mas supernovas perdem o brilho rapidamente, e o novo objeto continua brilhando meses depois de ter sido detectado. "O novo objeto, que surgiu em Maio de 2009, nos deixou coçando a cabeça - nunca vimos nada assim antes", disse o Dr. Tom Muxlow, da Universidade de Glasgow.
Supernovas jovens A galáxia M82, onde o estranho objeto surgiu, localizada a 10 milhões …

A Rádio Astronomia

Imagem
A rádio astronomia teve início na década de trinta. Nesta época, Karl Jansky era um engenheiro trabalhando para os laboratórios Bell e foi encarregado de estudar a origem o ruído que causava interferência nas comunicações de rádio transatlânticas e uma forma de eliminá-lo. Em 1932, usando antenas bem simples, ele descobriu que a interferência era causada por ondas de rádio bem mais intensas do que aquelas do Sol, e provenientes de regiões bem mais distantes no centro da Galáxia. Na época, não se deu muita importância à descoberta e somente após a Segunda Guerra, com o grande desenvolvimento dos radares, os cientistas começaram a se interessar pela rádio astronomia.

Cygnus X-1

Imagem
Representação artística do sistema Cygnus X-1 Cygnus X-1 (abreviado Cyg X-1) é uma fonte de raio-X galáctica bem conhecida na constelação Cygnus. Foi descoberta em 1964 durante um lançamento de foguete e uma das fontes de raio-X mais fortes vistas da Terra, produzindo um pico de fluxo de raio-X de 2,3×10−23 Wm−2Hz−1. Cygnus X-1 foi a primeira fonte de raio-X que foi aceita como sendo um candidato a buraco negro e pertence entre os objetos astronômicos mais estudados em sua classe. Estima-se que tenha uma massa de 8,7 vezes a massa solar e já foi demonstrado ser muito compacto para ser qualquer tipo de estrela normal ou outro objeto além de um buraco negro. Se for este o caso, o raio do seu horizonte de eventos provavelmente tem 26 km.
Cygnus X-1 pertence a um sistema binária massiva de raio-X cerca de 6000 anos luz do Sol que inclui uma estrela variável supergigante azul chamada HDE 226868 que orbita a cerca de 0,2 UA, ou 20% da distância da Terra ao Sol. Um vento estelar da estrela for…

Nova Técnica Permite Ver Planeta Extrasolar

Imagem
Uma nova técnica de observação de estrelas permitiu a um grupo de astrônomos enxergar três planetas que orbitam uma estrela a 120 anos-luz do Sistema Solar usando um telescópio relativamente pequeno. O truque, criado por pesquisadores do JPL (Laboratório de Propulsão a Jato), da Nasa, foi desenvolver um método novo para evitar que o brilho da estrela ofusque a luz tênue que se reflete nos planetas. No trabalho, os pesquisadores mostram a imagem em luz infravermelha que obtiveram do sistema planetário da estrela HR 8799; a marca verde é a posição da estrela, cuja luz foi apagada.
Em um estudo na edição desta semana da revista Nature, os pesquisadores mostram como conseguiram fazer esse truque usando duas técnicas distintas. Uma delas foi o uso de um coronógrafo, dispositivo que bloqueia a luz no centro de uma imagem. Outra foi a chamada óptica adaptativa, um mecanismo especial que manipula os espelhos de telescópios para corrigir distorções que a atmosfera terrestre causa em uma imagem.…

Cientistas encontram evidências que planetas tipo Terra são bastante comuns na Via Láctea ao analisar a química de 146 anãs brancas

Imagem
Anã Branca. Crédito: Frak Gregorio Estaria Frank Drake certo? Há quase meio século, o astrônomo americano postulava, com baseado em probabilidade estatística pura, que a Via Láctea pode estar cheia de planetas semelhantes à Terra. Agora, novas observações da química de estrelas antigas ‘aposentadas’, objetos semelhantes ao que irá acontecer com o Sol no futuro, em 7 bilhões de anos, conhecidas como anãs brancas, sugerem que a esmagadora maioria delas tinha, quando estavam na seqüência principal, pelo menos, um mundo rochoso orbitando-a. Assim, porque as estrelas semelhantes ao Sol poderiam compor até a metade da população da Via Láctea de centenas de bilhões de estrelas, tal implica que pode haver centenas ou mesmo milhares de civilizações habitando nossa galáxia.
Eureka! Uma idéia genial...
Agora, na reunião da Royal Astronomical Society, em Glasgow, Reino Unido, uma equipe de pesquisadores apresentou uma nova e brilhante maneira de se estimar quantos planetas rochosos poderiam existir…

Descobertos dois corpos com o tamanho da Terra e com atmosferas de oxigênio!

Imagem
Na figura ao lado, O objeto SDSS 1102+2054 é uma anã-branca com forte presença de oxigênio. Astrofísicos da Universidade de Warwick e da Universidade de Kiel descobriram em novembro de 2009 dois corpos do tamanho da Terra com atmosferas ricas em oxigênio – porém há uma desvantagem para quem procura um potencial lar para a vida alienígena ou mesmo uma futura casa para nós porque na realidade não são planetas, mas duas estrelas anãs brancas incomuns.
Duas raras anãs brancas
As duas anãs brancas denominadas SDSS 0922 +2928 e SDSS 1102 +2054 estão a 400 e 220 anos-luz de distância da Terra. Ambas são restos de estrelas massivas, que terminaram a sua evolução estelar, tendo consumido todo o material que estava disponível em seus núcleos para a fusão nuclear.Modelos teóricos sugerem que estrelas massivas (cerca de 7 a 10 vezes a massa do nosso Sol) consomem todo seu hidrogênio, hélio e carbono, e terminam suas vidas como anãs brancas com núcleos ricos em oxigênio, ou passam pela fase de supern…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...