Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2011

Universo Oscilante

Imagem
Há várias teorias sobre a formação e o crescimento doUniverso. Uma delas é a do universo oscilante, segundo a qual o Universo teria nascido de uma espécie de ovo cósmico originário, há bilhões de anos. Ou seja, havia uma determinada quantidade de matéria universal concentrada em um espaço único, constituindo uma massa atômica primitiva. Em um dado momento este ovo teria passado por uma explosão incalculável, nunca antes vivenciada no Cosmos, e assim foi criado o Universo da forma como ele é conhecido – evento denominado ‘Big Bang’. Várias pesquisas apontam que o Universo, com a passagem do tempo, tende a se estreitar, portanto sua velocidade de expansão diminui cada vez mais, devido à atração gravitacional. Um dia o Cosmos encolherá de tal forma que ele entrará em colapso, fenômeno conhecido nos meios científicos como ‘Big Crunch’. Esta teoria pressupõe a existência de ciclos, os quais configuram o que se chama de Universo Oscilante. Ela foi proposta pelo físico Richard Tolman, que ac…

Camadas de Rocha na Cratera Gale em Marte

Imagem
Essa imagem oblíqua do monte baixo na Cratera Gale, em Marte, mostra camadas de rocha s que preservam um registro dos ambientes experimentados pelo planeta Marte. Aqui instrumentos a bordo de sondas orbitais do planeta detectaram assinatura tanto de minerais de argila como sais sulfatos com mais minerais de argila aparentes em primeiro plano dessa imagem e poucos em camadas mais superiores. Essa mudança na mineralogia pode refletir uma mudança nos antigos ambientes da cratera Gale. Os cientistas que estudam o planeta Marte possuem algumas hipóteses muito sérias sobre como esses minerais podem refletir as mudanças na quantidade de água que existiu na superfície de Marte. A sonda Mars Science Laboratory Curiosity, usará o seu conjunto completo de instrumentos para estudar esses minerais fornecendo ideias sobre os antigos ambientes de Marte. Essas rochas também são o alvo principal na pesquisa por moléculas orgânicas desde que se pode imaginar que nesse passado molhado essas regiões pode…

Meteorito gigante é encontrado na China

Imagem
Uma enorme rocha espacial – que pode ser um dos maiores meteoritos já noticiados – foi encontrada em uma região remota e montanhosa no noroeste da China. A gigante rocha foi encontrada a 2,9 mil metros em uma montanha da província chinesa de Xinjiang Uygur. Uma pequena equipe especializada em meteoritos já iniciou investigações no local. O meteorito é de ferro, e pode ser o segundo maior existente do tipo. Ele tem cerca de 2,3 metros de comprimento e metade da medida de largura. A massa pode variar entre 25 a 30 toneladas, podendo superar a massa do maior meteorito encontrado na China até então, um de 28 toneladas que foi descoberto na mesma região em 1898. A equipe de pesquisadores descobriu nomes riscados na superfície da rocha, indicando que pessoas da área já estavam cientes da presença da pedra inusitada. Os riscos expõem a composição de ferro e níquel existentes. A rocha vem de fora do sistema solar, e se for confirmada como um meteorito, terá um valor ainda maior para a comunid…

Como Surgiu a Lua ?

Imagem
Provavelmente, a Lua nasceu de uma pancada que a Terra levou. Há mais de 4 bilhões de anos, nosso planeta teria sofrido o maior impacto de sua existência: bateu de frente com outro planeta, um colosso do tamanho de Marte que atravessou a sua órbita. Como o astro desavisado era menor, ele acabou em estilhaços. A Terra, claro, também não escapou ilesa: boa parte da sua superfície foi literalmente para o espaço.

Depois de alguns anos, os restos da explosão se juntaram para compor a Lua. Esse fenômeno assustador só aconteceu porque o sistema solar estava em formação naquela época. Poucos milhões de anos antes da grande trombada, só havia poeira microscópica em volta do Sol. Os grãos, com o tempo, foram se juntando para formar rochas mais volumosas, que se chocavam umas com as outras, criando corpos ainda maiores.

As rochas que se tornaram grandes e fortes sobreviveram como planetas - entre elas, a que chamamos hoje de Terra. Embora ainda não existam provas definitivas de que a colisão espa…

Balé mortal

Imagem
Astrônomos do Centro de Astrofísica Harvard-Smithsonian descobriram um par de estrelas anãs brancas executando um balé mortal que em menos de 1 milhão de anos (um piscar de olhos em termos astronômicos) deverá resultar em uma fusão seguida da explosão do astro resultante em uma supernova. As anãs brancas são estrelas parecidas com o Sol que já estão na fase final da sua vida, tendo queimado boa parte de seu combustível. Neste sistema binário, no entanto, o par está tão próximo que elas completam uma órbita em torno da outra em apenas 13 minutos, a uma impressionante velocidade de 600 quilômetros por segundo. A mais brilhante delas tem cerca de um quarto da massa do Sol compactada em uma bola do tamanho de Netuno, enquanto a outra tem mais da metade da massa do Sol espremida para ficar do tamanho da Terra. A atração gravitacional mútua é tão grande que a esfera da estrela mais leve é deformada em cerca de 3%. Se isso acontecesse com a Terra, nossas marés ultrapassariam os 350 quilômetr…

Rede De Vulcões Únicos Descobertos No Lado Escuro da Lua

Imagem
Esta imagem do LRO da NASA mostra uma região do lado escuro da Lua entre as crateras Compton e Belkovich. A região colorida marca uma alta concentração do mineral tório, que se pensa ter sido depositado por raros vulcões de silicatos no passado.Crédito: NASA/GSFC/ASU/WUSTL, processamento por B. Jolliff
De acordo com um novo estudo, escondido de olhos terrestres, o ladoescuro da Lua é o lar de um conjunto raro de vulcões que mudaram a face da superfície lunar. Os dados e fotos obtidas pela sonda LRO (Lunar Reconnaissance Orbiter) da NASA revelam a presença de vulcões de silicatos, agora mortos, que, de acordo com os investigadores, não são do mesmo género dos vulcões basálticos, os mais comuns espalhados pela superfície da Lua. "A maioria da actividade vulcânica na Lua era basáltica," afirma Brad Jolliff, da Universidade de Washinton nos EUA e autor principal do artigo acerca da descoberta.
 "A descoberta de outros tipos de vulcões é interessante pois mostra a complexidade…

Chile, o paraíso dos astrônomos

Imagem
O Céu limpo e o ar seco do deserto do Atacama, no norte do Chile, é um paraíso para astrônomos de todo mundo. Isso porque os dois telescópios mais poderosos do planeta estão instalados lá. E agora, um terceiro telescópio pretende superar todos eles. Previsto para ser construído 2.600 metros acima dos Andes, com vista ao observatório do Paranal. Quando ele for concluído, dentro de 10 anos, será o mais poderoso instrumento óptico do mundo. O telescópio – chamado de E-ELT ou Telescópio Europeu Extremamente Grande – será do tamanho de um estádio de futebol, deverá pesar mais de 5 mil toneladas e não vai sair por menos de 2,3 bilhões de reais. Ele será especialmente preparado para resistir a terremotos de grande porte, algo que deve ser levado em consideração no território chileno. As imagens produzidas pelo E-ELT serão 15 vezes mais nítidas do que as do Telescópio Espacial Hubble, e podem até nos ajudar a encontrar sinais de vida em outros planetas.

 Cientistas até acreditam em uma possíve…

Cratera Gale de Marte

Imagem
Créditos e direitos autorais : NASA, JPL-Caltech, ASU Essa imagem nítida feita pela câmera Thermal Emission Imaging System, ou THEMIS da sonda da NASA Mars Odyssey está centrada na cratera Gale com seus 154 km de diâmetro, que fica localizada próxima do equador do planeta Marte. Dentro da Gale, uma impressionante montanha com camadas se levanta 5 km acima do interior da cratera. As camadas e estruturas próximas da base são pensadas como sendo formadas em tempos antigos por sedimentos que foram carregados pela água. De fato, um ponto perto do lado norte da cratera aos pés dessa montanha central foi escolhido como alvo para a nova missão que irá explorar o planeta Marte, o Mars Science Laboratory. Programada para ser lançada no final desse ano, a missão pousará em Marte em Agosto de 2012, deixando no planeta uma sonda exploratória robô, a Curiosity. Os instrumentos científicos da Curiosity pretendem descobrir se a Gale alguma vez na história de Marte possuiu condições favoráveis para su…

Os maiores mistérios das luas do gigante Júpiter

Imagem
O maior planeta do sistema solar, Júpiter, também possui a maior quantidade de luas: incríveis 64 satélites atualmente catalogados. A maioria das luas são pedras pequenas e irregulares: aparentemente, asteroides capturados pela gravidade de Júpiter, que se espalham sobre o planeta gigante como abelhas em torno de uma colmeia. Entretanto, quatro das luas de Júpiter são na verdade bastante substanciais – tanto que podem ser vistas através de um telescópio rudimentar. A prova disso é que o primeiro observador das luas foi o inventor do telescópio em si, o astrônomo italiano Galileu Galilei, o que as deixou conhecidas como as “luas de Galileu” em 1610: Io, Europa, Ganímedes e Calisto. Juntas, essas quatro luas compreendem mais de 99,9% da massa dos satélites de Júpiter. Cada uma tem um caráter distintivo, e todas são enigmas científicos. Conheça alguns dos mistérios das principais luas de Júpiter:
Io, a lua hiperativa - Ioé a mais próxima das luas galileanas de Júpiter. Esta proximidade aj…

Por que não pode haver velocidade maior que a da luz?

Imagem
A luz do Sol, demora aproximadamente 8 minutos a chegar à Terra. Nenhum objeto consegue ultrapassar 1,08 bilhão de km/h - a velocidade da luz no vácuo - porque todos os corpos ganham massa conforme sua rapidez aumenta. À primeira vista, essa idéia parece absurda: como é possível ficarmos mais pesados à medida que nos movimentamos mais rápido? A verdade é que esse efeito só é perceptível quando a velocidade é muito, muito alta. Imagine que você pudesse correr a 1,07 bilhão de km/h, o equivalente a 99,9% da velocidade da luz. A essa rapidez estonteante, sua massa cresceria espantosamente: um corpo de 80 quilos, digamos, passaria a ter quase 2 toneladas! Isso acontece porque energia e massa estão intimamente ligadas. De acordo com a célebre fórmula do fisíco alemão Albert Einstein, E = MC2 (onde "E" representa a energia e "M", a massa), se a energia de alguma coisa aumenta, sua massa vai crescer também. O segredo é que, quando um objeto aumenta de velocidade, isso sign…

Cientistas esclarecem um dos mistérios da coroa do Sol

Imagem
A temperatura alcança aproximadamente 6 mil ºC na superfície do Sol Foto: Nasa/Divulgação Um estudo publicado nesta quinta-feira explica por que a coroa do Sol alcança temperaturas centenas de vezes superiores a partes do astro que encontram-se muito mais perto do núcleo, que produz o calor. Para aquecer a coroa solar a vários milhões de graus e acelerar a centenas de quilômetros por segundo os ventos solares que se propagam em todas as direções, inclusive em direção à Terra, é preciso energia, escrevem Scott McIntosh, do Centro Nacional Americano de Pesquisa Atmosférica, e outros pesquisadores na revista Nature. A temperatura alcança aproximadamente 6 mil ºC na superfície do Sol e dois ou três milhões de ºC na coroa, apesar desta última se encontrar muito mais longe do núcleo do astro, onde ocorrem as reações nucleares que produzem o calor. Hannes Alfven, um físico sueco que recebeu o prêmio Nobel em 1970, estimou que há ondas que transportam esta energia por linhas do campo magnético…

Nasa lança missão a Júpiter em 5 de agosto

Imagem
Sonda Juno vai investigar a formação do planeta gasoso.Nave deve chegar ao planeta em 2016.
Composição artística mostra a sonda espacial em órbita de Júpiter (Foto: NASA/JPL) A Nasa decidiu lançar sua missão a Júpiter no dia 5 de agosto. A sonda espacial Juno deve chegar ao maior planeta do Sistema Solar daqui cinco anos, em 2016. O objetivo é investigar a origem, a estrutura e atmosfera do gigante gasoso. E fazer belas imagens em close do planeta. Os cientistas esperam ter, pela primeira vez, fotografias detalhadas dos pólos de Júpiter. O lançamento da nave pode ocorrer entre 12h34 (horário de Brasília) até 13h33. Se as condições climáticas não permitirem, a janela de oportunidade para a decolagem fica aberta até dia 26 de agosto. Os cientistas esperam que a nave ajude a entender a formação do Sistema Solar. Júpiter é o maior planeta de nossa vizinhança, onze vezes maior do que a Terra e com uma massa maior que duas vezes todos os outros planetas juntos. Assim como Saturno, Urano e Net…

WISE descobre primeiro dos chamados asteróides Troianos da Terra

Imagem
Conceitodeste artistailustrao asteróideTrojanprimeiro conhecidoda Terra, descoberto porNeowise O asteróide é mostrado em cinza ea sua órbita extrema é mostrada em verde. Órbita da Terra em torno do sol é indicado por pontos azuis. Crédito da imagem: Paul Wiegert, University of Western Ontário, Canadá
Astrônomos estudando as observações feitas com a missão Wide-field Infrared Survey Explorer da NASA, ou WISE descobriram o primeiro conhecido asteróide Troiano orbitando o Sol juntamente com a Terra. Os Troianos são asteróides que compartilham sua órbita com um planeta próximo a pontos estáveis em frente ou atrás do planeta. Pelo fato deles estarem na mesma órbita do planeta eles nunca colidem com ele. No nosso Sistema Solar, asteróides Troianos também compartilham órbitas com Netuno, Marte, e Júpiter. Duas das luas de Saturno compartilham órbita com asteróides Troianos. Os cientistas já haviam previsto que a Terra deveria ter Troianos, mas eles tiveram dificuldades em encontrá-los pois el…

VST Observa o Tripleto de Leão - e Mais Além

Imagem
Trio degaláxiasna constelação deLeo (O Leão), juntamente comuma infinidade deobjetos mais fracos.Esta imagem é uma composição criada pela combinação de exposições tomadas através de três filtros diferentes. Luz que passa através de um filtro infravermelho próximo era de cor vermelha, luz na parte vermelha do espectro é de cor verde, e verde é cor magenta.créditos:ESO / INAF-VST / OmegaCAM. Agradecimento: OmegaCen / Astro-WISE / Instituto Kapteyn
Uma imagem enorme do VLT Survey Telescope (VST) e da sua câmara OmegaCAM, instalados no Observatório do Paranal do ESO, mostra três galáxias brilhantes na constelação do Leão. São, no entanto, os objetos ténues que aparecem no plano de fundo, em vez das galáxias em primeiro plano, que captam a atenção dum astrónomo. A imagem extremamente nítida destes objetos pouco luminosos obtida pelo VST atesta o poder do telescópio e da OmegaCAM para mapear o Universo distante. O VST é a adição mais recente ao Observatório do Paranal do ESO. É um telescópio…

Nebulosas NGC 6188 e NGC 6164

Imagem
Formas fantástica se escondem nas nuvens de gás hidrogênio brilhante na NGC 6188. A nebulosa de emissão pode ser encontrada próxima da borda de uma grande nuvem molecular, invisível no comprimento de onda da luz visível, na constelação do sul Ara, a aproximadamente 4000 anos-luz de distância da Terra. Estrelas jovens massivas da associação mergulhada AraOB1 foram formadas nessa região somente a poucos milhões de anos atrás, esculpindo as formas escuras e energizando o brilho da nebulosa com ventos estelares e intensa radiação ultravioleta. A recente formação de estrelas propriamente dita foi provavelmente disparada pelos ventos e por explosões de supernovas, de gerações anteriores de estrelas massivas, que varreram e comprimiram o gás molecular. Acompanhando a NGC 6188 nessa pintura cósmica, está a rara nebulosa de emissão, NGC 6164, também criada por uma das estrelas massivas do tipo O da região. Similar em aparência com muitas nebulosas planetárias, o destaque da NGC 6164 é a mortal…

Telescópio espacial flagra buraco negro em ação

Imagem
Imagem ajuda a entender comportamento do corpo celeste. Buraco negro está em galáxia a 32 milhões de anos-luz da Terra.
Imagem detalha o buraco negro no centro da galáxia NGC 3115 (Foto: NASA/CXC/Univ. of Alabama/K. Wong et al; Optical: ESO/VLT) O Telescópio Espacial Chandra fez a primeira imagem em raios-X de gás cósmico sendo absorvido por um buraco negro. A fotografia ajuda astrônomos a entender o crescimento e o comportamento dos buracos negros, segundo a agência espacial americana (Nasa). O buraco negro estudado fica no centro de uma grande galáxia a 32 milhões de anos-luz da Terra, conhecida como NGC 3115. Estudos anteriores já tinham mostrados material sendo sugado pelo buraco, mas nunca antes uma imagem tinha deixado tão claro que se tratava de gás quente. Isso empolga os cientistas porque ajuda a medir o tamanho do buraco negro: cerca de dois milhões de vezes maior do que o nosso Sol.

Imageando o gás quente em distâncias diferentes desse supermassivo buraco negro, os astrônomos …

Introduzindo o Cometa Garradd

Imagem
Outra grande bola de neve está caindo em direção ao Sol. O cometa Garradd, foi descoberto há dois anos atrás por Gordon Garradd na Austrália, e é atualmente visível por meio de pequenos telescópios com uma magnitude visual de 9. Oficialmente designado como cometa C/2009 P1 (Garradd), o cometa provavelmente continuará a aumentar o seu brilho, com as projeções recentes estimando um pico de magnitude igual a 6 ou 7 em Fevereiro de 2012, um pouco abaixo do limite de visibilidade a olho nu. O cometa Garradd já está mostrando uma cauda curta e pode ser visto como uma mancha alongada e difusa na imagem negativa acima feita no começo do mês de Julho de 2011 em Yellow Springs no estado americano de Ohio. Outros cometas estão também entrando no Sistema Solar interno e aumentando de brilho como é o caso do C/2010 X1 (o cometa Elnin), que espera-se tenha um pico de magnitude 6, no começo de Setembro de 2011, o 45P/Mrkos-Pausako espera-se que tenha um pico de magnitude de 8 em meados de Agosto de …

Por do Sol em Orion

Imagem
Créditos:ESA / Hubble & NASA A Magníficanebulosa de reflexãoNGC 2023encontra-secerca de 1500anos-luz daTerra. Essa nebulosa encontra-se dentro da constelação de Orion, o Caçador, numa área do céu famosa, perto das conhecidas Nebulosas Flame e da Cabeça de Cavalo. A estrutura inteira da NGC 2023 é vasta, ela tem quatro anos-luz de diâmetro. Nessa imagem feita pelo telescópio Hubble das Agências Espaciais NASA e ESA aparece somente a parte sul com sutis sombras de cores que lembram de perto o pôr-do-Sol na Terra. A NGC 2023 envolve uma massiva estrela do tipo-B.

 Essas estrelas são grandes, brilhantes e apresentam coloração branco azulada, possuem uma alta temperatura na superfície, sendo algumas vezes mais quente que o Sol. A energia emitida pela estrela tipo-B da NGC 2023 ilumina a nebulosa, resultando em seu alto brilho superficial, uma boa notícia para os astrônomos que desejam estudá-la. A estrela propriamente dita localiza-se fora do campo de visão, na parte sueprior esquerda e …

Viagem no tempo: fótons não ultrapassam velocidade da luz

Imagem
Uma equipe de físicos da Universidade de Hong Kong afirma ter conseguido uma medição direta do precursor óptico de um único fóton, demonstrando que fótons individuais não podem viajar mais rápido do que a luz no vácuo. O estudo reafirma a teoria de Einstein de que nada viaja mais rápido do que a velocidade máxima da luz e fecha um debate de uma década sobre a velocidade de um fóton individual. Cientistas demonstraram que o precursor óptico, a parte frontal e mais veloz do fóton, não supera a velocidade máxima da luz. [Imagem: Zhang et al./PRL] Limite da velocidade da luz
Para Einstein, nada pode viajar mais rápido do que a velocidade máxima da luz. Mas esta é a primeira demonstração experimental de que os chamados precursores ópticos - uma espécie de parte frontal da onda de luz, sua porção que viaja mais rapidamente - existem ao nível dos fótons individuais e que eles são, como se previa, a parte mais rápida do pacote de onda, mesmo em um meio superluminal. Ou seja, se há alguém que real…

Messier 101: A Galáxia do Cata-Vento é Observada pelo WISE da NASA

Imagem
Uma grande galáxia espiral domina essa imagem feita pelo Wide-field Infrared Survey Explorer da NASA, ou WISE. A galáxia normalmente conhecida como Galáxia do Cata-Vento, foi designada como o objeto número 101 pelo astrônomo Charles Messier em seu catálogo de coisas nebulosas no céu que não são cometas. Leia a matéria completa em:http://cienctec.com.br/wordpress/?p=15477
Créditos:Ciência e Tecnologia

Quanto tempo um meteoro demora para cair na Terra?

Imagem
Um minuto, mais ou menos. Essas rochas espaciais entram na atmosfera terrestre a velocidades absurdas, que podem chegar a 260000 km/h. Nesse pique, elas não demorariam nem dois segundos para se espatifar no solo. A atmosfera, porém, trata de freá-las violentamente. Para um corpo tão rápido, as camadas de ar que envolvem a Terra funcionam como uma parede de concreto, capaz de barrar a maioria das mais de mil toneladas de pedras que ameaçam cair sobre nós diariamente. "Elas são, na maior parte, objetos de apenas 1 milímetro, que se desintegram rapidamente", diz o astrônomo José Williams, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em São José dos Campos, SP. O atrito com os gases eleva a temperatura das pequeninas rochas a mais de 1500 °C, fazendo elas desaparecerem em brasas, no conhecido show das estrelas cadentes. Apenas uma minoria de rochas com alguns quilos de massa sobrevive à entrada na atmosfera e inicia um mergulho que começa a uma altitude de 120 quilômetro…

Desvendada origem do anel gigante de vapor d’água de Saturno

Imagem
Plumas de água jorrando de Encélado. Ao menos quatro plumas distintas de gelo de água vomitam da região polar sul da lua Enceladus de Saturno. A luz refletida que sai do planeta está iluminando sua lua enquanto o Sol, posicionado quase diretamente atrás de Encéladus, está iluminando as plumas por trás. Esta vista mostra o lado da lua voltado para Saturno (504 quilômetros de diâmetro). O norte é para cima. A imagem foi tirada pela sonda Cassini em 25 de dezembro de 2009. Crédito: NASA/JPL/Space Science Institute. Cientistas do observatório espacial Herschel da ESA (Agência Espacial Europeia) desvendaram um mistério de 14 anos acerca da origem de um torus gigante – uma enorme rosquinha – de vapor d’água ao redor da atmosfera superior do planeta Saturno. Segundo relato publicado hoje no site da ESA, o fenômeno é causado por jatos de água expelidos por sua lua Enceladus, única lua do Sistema Solar capaz de influenciar a composição química de seu planeta. Os jatos de vapor d’água são expeli…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...