Postagens

Mostrando postagens de Março 17, 2011

Vastitas Borealis de Marte

Imagem
Vastitas Borealis (vastitas - em latim vastas planícies; borealis - em latim setentrional) é a maior planície de Marte. Localiza se nas latitudes mais altas do planeta, circundando a região polar. A região de Vastitas Borealis é muitas vezes referida como Planícies setentrionais ou Terras baixas setentrionais de Marte. Essa planície se delimita a 4–5 km abaixo do raio médio do planeta. Ao norte se delimita com o Planum Boreum.
Vastitas Borealis é a extensa área depressiva no topo deste mapa topográfico, representada em azul.
Duas bacias distintas podem ser reconhecidas dentro de Vastitas Borealis: a Bacia Polar Norte e Utopia Planitia. Alguns cientistas têm especulado se essa planície esteve coberta por um oceano em algum momento da história de Marte e supostas linhas litorâneas tem sido propostas como bordas meridionais desse oceano. Hoje essas planícies suavemente acidentadas são marcadas por pequenos cumes, colinas e crateras esparsas. A região de Vastitas Borealis é notoriamente ma…

Constelação da Águia

Imagem
 Crédito: © Bill & Sally Fletcher, Science & Art
Imagem da constelação da Águia. As estrelas mais brilhantes, normalmente utilizadas para identificar a constelação, surgem bem destacadas. Existem muitos objectos de interesse nesta região do céu, nomeadamente um grande número de enxames de estrelas. A nebulosidade, intercalada com nuvens escuras de gás e poeira, que preenche a imagem é parte da nossa Galáxia, a Via Láctea. Fonte:http://www.portaldoastronomo.org/npod.php?id=3090

O Que Está Escondido Abaixo Dessa Superfície na Lua?

Imagem
O canto direito do mosaico acima é uma região de mar e reservatórios de material similar e tem escapado através da imagem. O material suave, mas não escuro que cobre a maior parte do resto da região é chamado de Formação Cayley, denominado para a cratera com 14 km de largura cortada na metade pela borda inferior da imagem. Embora nunca tenha sido amostrada por nenhuma missão Apollo a interpretação que tem sido dada ao material da Formação Cayley é de material ejetado da formação da Bacia Imbrium. Devido a sua suavidade a ideia é de que esse material foi ejetado em condições fluidas e fluiu como um líquido quando atingiu a superfície. A interpretação dada à formação Cayley não é questionada, mas podemos perguntar o que está localizado abaixo dela? Ao longo da parte sul da imagem anéis residuais de crateras são visíveis, lembrando que essa é a borda norte da região montanhosa do sul altamente povoada com crateras. Ao norte estão outras relíquias de grandes crateras guarnecidas por mater…

A Tempestade da Serpente em Saturno

Imagem
Créditos da Imagem & Copyright: Brian Combs
No final de 2010, uma nova e impressionante brilhante tempestade surgiu no hemisfério norte de Saturno. Apelidada de “A Tempestade da Serpente”, o distúrbio observado no hemisfério norte está se tornando forte e agora circula quase que todo o planeta. Logicamente um fenômeno dessas proporções fornece belas imagens para a sonda Cassini, algumas delas já mostradas aqui, mas a tempestade é tão marcante que ela é um espetáculo a parte mesmo para modestos telescópios na Terra, como pode ser verificado pela imagem acima, feita por um telescópio amador em Buena Vista, Georgia, EUA. Os astrônomos amadores registraram a tempestade pela primeira vez no começo de Dezembro de 2010, e desde então estão monitorando o avanço e progresso dessa tempestade. Fonte:http://apod.nasa.gov/apod/ap110317.html

GRB 970508

Imagem
      Luminescência visível de GRB 970508 observada um mês depois da detecção da erupção.
GRB 970508 foi uma erupção de raios gama detectada a 8 de maio de 1997 às 21:42 UTC. Uma erupção de raios gama (GRB nas suas siglas em inglês) é um lampejo de grande luminosidade, associado a uma explosão numa galáxia afastada, com produção de raios gama, a forma mais energética da radiação eletromagnética. Frequentemente são seguidos por uma duradoura luminescência residual de radiação a comprimentos de onda maiores (raios X, radiação ultravioleta, luz visível, radiação infravermelha e radiofrequência). Foi detectado pelo monitor de erupções de raios gama do satélite de astronomia de raios X BeppoSAX, fruto da colaboração entre os Países Baixos e a Itália. O astrônomo Mark Metzger determinou que GRB 970508 ocorreu a mais de 6 mil milhões de anos luz da Terra, sendo o primeiro GRB do qual se pôde determinar a distância. Até este erupção, os astrônomos não chegaram a um consenso sobre a distância d…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...