Postagens

Mostrando postagens de Setembro 21, 2011

Sonda Dawn Da NASA Monta Primeiro Mapa Global da Região Equatorial e Sul do Asteroide Vesta

Imagem
A imagem acima é considerada o primeiro mapa global do gigantesco asteroide Vesta, e é composta por imagens registradas pela câmera de enquadramento que viaja a bordo da sonda Dawn da NASA. A sonda Dawn está orbitando o segundo objeto mais massivo localizado no cinturão de asteroides principal do Sistema Solar em uma órbita de pesquisa, a aproximadamente 2700 quilômetros da superfície do asteroide, onde ficou todo o mês de Agosto. As imagens individuais foram feitas com o filtro limpo da câmera de enquadramento com uma resolução de aproximadamente 260 metros por pixel. O equador corre paralelo à borda mais superior da imagem, aproximadamente acima dos brilhantes e suaves conjuntos de vales. Em direção ao polo norte, topo da imagem, as paisagens com sombra indicam que as latitudes norte do Vesta estão numa estação de sombra devido ao inverno no polo norte que mantém toda essa região na escuridão. O Vesta é um asteroide de forma irregular, seu semi eixo maior mede 289 km, 280 km e 220 k…

Como seria se a Terra tivesse dois sóis?

Imagem
Se lembra do planeta Tatooine, do filme Guerra nas Estrelas? Um planeta muito semelhante com ele, que gira ao redor de dois sóis, foi descoberto pela missão Kepler, da NASA. O mundo estranho se chama Kepler-16b. Afinal, como funciona um planeta assim? E se a Terra também tivesse dois sóis, em vez de um, como seria? O astrofísico Alan Boss, membro da equipe que descobriu o Kepler-16b, explica.Primeiramente, o Kepler-16b é muito gelado. Sim, mesmo com dois sóis.

 Embora ele esteja mais perto de suas estrelas do que a Terra é do sol, essas estrelas não são tão brilhantes. Por isso, a estimativa é que o planeta tenha entre -101 e -73 graus Celsius. A Terra seria ainda mais fria sob essas mesmas circunstâncias estelares. “Se o nosso sol fosse substituído por essas estrelas, a Terra seria ainda mais fria do que -101 graus Celsius, porque estamos mais longe do que este planeta parecido com Tatooine”, diz Boss. Em um ambiente tão gelado como esse, toda a água da Terra congelaria, e dificilment…

Um Pássaro Zangado no Céu

Imagem
Esta nova imagem da Wide Field Imager no MPG / ESO telescópio de 2.2 metros mostra a Nebulosa Lambda Centauri.Créditos: ESO  A nova imagem do instrumento Wide Field Imager montado no telescópio MPG/ESO de 2.2 metros revela a Nebulosa Lambda Centauri, uma nuvem de hidrogénio brilhante e estrelas recém-nascidas na constelação de Centauro. À nebulosa, também conhecida como IC 2944, dá-se muitas vezes o nome popular de nebulosa da Galinha Fugitiva, devido à forma de pássaro que algumas pessoas identificam na região mais brilhante. Na nebulosa, situada a cerca de 6500 anos-luz de distância, as estrelas quentes recém-nascidas que se formaram a partir de nuvens de hidrogénio gasoso brilham intensamente no ultravioleta. Esta radiação intensa excita, por sua vez, a nuvem de hidrogénio à sua volta, fazendo com que esta nuvem brilhe em tons de vermelho. Esta cor é típica de regiões de formação estelar, sendo outro exemplo famoso a Nebulosa da Lagoa. Algumas pessoas pensam ver a forma de uma galin…

A Estranha Beleza do Asteroide Vesta

Imagem
Crédito da imagem: NASA /JPL-Caltech /UCLA/ MPS/DLR/ IDA Asteroide Vesta que tem a sua órbita entre os planetas Marte e Júpiter, é o maior asteroide já visitado por uma sonda espacial, além de ter sobrevoado esse corpo celeste a sonda Dawn da NASA entrou em órbita do asteroide. O Vesta é considerado um protoplaneta, pois ele é grande o suficiente para quase ter se tornado um planeta. Novas imagens feitas pela sonda Dawn da NASA estão permitindo que os astrônomos mapeiem a grande variedade de paisagens que podem ser encontradas no Vesta com um detalhe incrível. Entre essas feições pode-se incluir, o terreno acidentado no equador, as grandes depressões do polo sul e as gigantescas montanhas. A imagem acima foi colorida falsamente e foi feita a uma distância de 2700 quilômetros do asteroide e revela um dos choques que moldaram a superfície do Vesta. A coloração vermelho brilhante abaixo da cratera indica a matéria que foi ejetada pelo bólido que se chocou com o asteroide Vesta. Fonte:http:…

Plêiades em Campo Profundo

Imagem
Créditos e direitos autorais : Stanislav Volskiy Você já observou o aglomerado estelar das Plêiades? Mesmo que você já tenha observado esse belo aglomerado de estrelas, provavelmente você nunca viu as Plêiades dessa maneira: toda empoeirada. Talvez o aglomerado de estrelas mais famoso do céu, as brilhantes estrelas da Plêiades possam ser vistas sem binóculos mesmo de locais que sofram seriamente com a poluição luminosa. Com uma longa exposição de um local escuro, a nuvem de poeira que se localiza ao redor das Plêiades torna-se bem evidente. A exposição acima foi de 30 horas e cobriu uma área do céu algumas vezes maior que o tamanho da Lua Cheia. Também conhecida como as Sete Irmãs e M45, as Plêiades localizam-se a aproximadamente 400 anos-luz de distância da Terra na direção da constelação de Taurus, o Touro. Uma lenda comum que cerca esse aglomerado é de que uma das estrelas mais brilhantes se apagou depois que o aglomerado foi nomeado, deixando somente seis estrelas visíveis a olho n…

Os jatos flamejantes de um buraco negro

Imagem
Astrônomos usando o Wide-field Infrared Survey Explorer, ou WISE da NASA, registraram dados raros de um buraco negro reluzente, revelando novos detalhes sobre esses poderosos objetos e seus jatos flamejantes. Os cientistas estudarem os jatos para aprender mais sobre o ambiente extremo que existe ao redor dos buracos negros. Muito já se aprendeu sobre o material que alimenta os buracos negros, chamados de discos de crescimento, e sobre os jatos propriamente dito, através de estudos usando raios-X, raios gama e ondas de rádio. Mas as medidas fundamentais da parte brilhante dos jatos localizadas em suas bases, são difíceis de serem feitas apesar das décadas de estudo. © NASA (ilustração de jatos emitidos por um buraco negro) O WISE está oferecendo uma nova janela nesse elo perdido através de observações feitas no infravermelho. “Imagine o que seria se o nosso Sol passasse por súbitas explosões aleatórias, tornando-se três vezes mais brilhante em questão de horas e então se apagando novame…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...