Postagens

Mostrando postagens de Outubro 5, 2011

Imagem Histórica Mostra o Local de Pouso da Sonda Phoenix em Marte em 2008

Imagem
Para não dizer que não falei das flores, ou melhor de Marte, hoje, vou trazer aqui, esporadicamente algumas coisas históricas sobre a exploração do Planeta Vermelho. A imagem de hoje vem da já morta missão Phoenix e foi feita em Maio de 2008. Na realidade essa imagem mostra uma elipse azul que demarcava o local de pouso do Phoenix Mars Lander, um robô que explorou Marte e que fez grandes descobertas como poderá ser acompanhado por aqui. Esse local de pouso fica nas planícies árticas de Marte. A elipse tem 60 km de comprimento e 20 km de largura. Na época esperava-se que a sonda chegasse no centro da elipse. Os dois pontos escuros que podem ser vistos na parte superior esquerda da elipse são dois montes de rochas conhecidos informalmente como A Colina, e possuem poucos metros de altura e mais de um quilômetro de diâmetro. A identificação circular bem marcada fora da elipse na parte superior direita é uma cratera de impacto conhecida como Heimdall, nome esse dado em homenagem ao proteto…

O Que é o Mar Undarum na Lua?

Imagem
Imagem deixada porStefanLammel, Uxbridge,Inglaterra;imagem direitadaClementine Os mares irregulares encontrados na Lua, normalmente são pequenos e parecem ocorrer ao acaso. Mas algumas coisas na Lua não tem uma história, então, qual é o caso do Mare Undarum? A imagem da esquerda acima foi feita da Terra por um telescópio e mostra o Undarum com uma aparência aproximadamente circular, se você olhar a imagem do lado, feita pela sonda Clementine verá que essa forma é legítima. O Undarum possui um retalho de material escuro de mar que preencheu os pontos mais baixos do relevo, como antigas crateras e como o Australe, as crateras mais jovens, como a Dubiago, a Condorcet P e F e a Firmicus na parte central esquerda da imagem. A forma circular, sugere que o material de mar preencheu uma pequena bacia da Lua mas não existem evidências, além das lavas, que sugerem que ali existia uma depressão anteriormente. Além disso, mapas topográficos da região mostram que ali é uma área alta, e um mapa de e…

As Primeiras Estrelas do Universo

Imagem
A primeira estrela surgiu há aproximadamente 14 bilhões de anos, em um universo mais misterioso. Menor e mais denso do que hoje, o universo era todo escuro e continha quase que só hidrogênio e hélio, além de uma pequena quantidade de lítio. As primeiras estruturas cósmicas provavelmente tinham a forma de uma rede de filamentos. Protogaláxias, sistemas de pequena escala de mais ou menos 30 a cem anos-luz de uma extremidade a outra, acumularam-se nos nós dessa rede. No interior das protogaláxias, as regiões mais densas do gás entraram em colapso para formar as primeiras estrelas. Simulações em computador mostram que as primeiras estrelas devem ter surgido entre cem milhões e 250 milhões de anos depois do Big Bang. Elas se reuniram em sistemas chamados protogaláxias, que evoluíram a partir de flutuações de densidade no começo do universo. Como as protogaláxias não continham virtualmente nenhum elemento além de hidrogênio e hélio, a física de formação de estrelas favoreceu a criação de co…

Como procurar vida em outros planetas?

Imagem
Astrônomos anunciaram a descoberta de mais de 50 planetas extrassolares, e 16 deles foram classificados como as chamadas super-Terras. Entre as super-Terras, a chamada HD 85512b tem animado os astrônomos de todo o mundo, pois fica na beira da zona habitável de sua estrela-mãe, o que sugere condições favoráveis para a vida. Mas porque é que uma determinada posição de um planeta é tão importante para a vida? E se há vida em HD 85512b, como os astrônomos poderiam confirmar a sua existência?
A zona habitável - Também conhecida como zona Cachinhos Dourados, a zona habitável é uma região do espaço em torno de uma estrela adequada para a existência de água líquida – e consequentemente a vida, da maneira que conhecemos. Os planetas nessa região não estão nem em um local tão quente, o que faria a água ferver, nem tão frio, o que congelaria a água. Essa região é diferente para cada local no universo, pois depende também da quantidade de calor que cada estrela emite. Mas não é necessário apenas e…

Asteroide Vesta tem montanha maior que o monte Everest

Imagem
A sondaDawnobteveesta imagemda giganteasteróideVestacom sua câmera deenquadramentoem24 de julho de 2011.Foitirada a uma distânciade cerca de3.200 milhas(5.200 km).Crédito: NASA/ JPL-Caltech /UCLA/ MPS/DLR/ IDA A sonda Dawn, da NASA, está orbitando o gigante asteroide Vesta e revelando novos detalhes sobre a superfície da enorme rocha do cinturão de asteroides. A mais recente descoberta é uma enorme montanha mais alta do que a maior montanha da Terra, o monte Everest. A montanha encontrada é localizada no pólo sul de Vesta e é maior do que o Havaí. É quase tão alta quanto a maior montanha (e vulcão) do sistema solar, o Monte Olimpo, em Marte, que se estende por 24 mil metros acima da superfície. Na Terra, o maior vulcão tem 9 mil metros, incluindo a parte do vulcão submarino que se estende ao fundo do mar. Já o monte Everest, a montanha mais alta da Terra acima do nível do mar, tem reles 8,8 mil metros de altura. Dawn está circulando Vesta desde meados de julho e até agora tem enviado s…

Europa aprova missão que se aproximará como nunca antes do Sol

Imagem
Agência espacial europeia enviará sonda para descobrir fenômenos físicos do Sol em 2017 Imagem captada em 2003 mostra com detalhes erupção solar. Projeto do Esa vai se aproximar ainda mais do Sol.Foto: ESA A Agência Espacial Europeia (ESA) anunciou nesta terça-feira (04) o lançamento do programa Orbiter, missão espacial que se aproximará como nunca antes do sol para estudar fenômenos físicos do astro. A missão foi aprovada nesta terça-feira pelo Comitê para o Programa Científico da ESA, que também anunciou o projeto do telescópio Euclid, equipamento concebido para analisar as zonas mais escuras do Universo. Um dos diretores da agência especial, Alvaro Gimenéz, disse que as duas missões mostram a preferência da ESA por pesquisas e observações que tenham reflexo na vida das pessoas.  "A Orbiter se aproximará mais do sol do que nenhuma outra missão no passado. Esse projeto produzirá um avanço importante no conhecimento de como o sol atua em seu entorno e na Terra", informou a agê…

ESA anuncia duas novas missões de exploração do espaço

Imagem
Um deles, o projeto Euclid, tem o objetivo de analisar as zonas mais escuras do Universo, descobrindo mais sobre a matéria escura e sobre a expansão acelerada do Universo A Agência Espacial Europeia (ESA) anunciou na terça-feira, 4, dois novos projetos de exploração espacial. O projeto do telescópio Euclid tem o objetivo de analisar as zonas mais escuras do Universo, descobrindo mais sobre a matéria escura e sobre a expansão acelerada do Universo. Já o lançamento do programa Orbiter, missão espacial que se aproximará como nunca antes do sol para estudar fenômenos físicos do astro. As missões foram aprovadas pelo Comitê para o Programa Científico da ESA. Um dos diretores da agência especial, Alvaro Gimenéz, disse que as duas missões mostram a preferência da ESA por pesquisas e observações que tenham reflexo na vida dos cidadãos. "A Orbiter se aproximará mais do sol do que nenhuma outra missão no passado. Esse projeto produzirá um avanço importante no conhecimento de como o sol atua…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...