Postagens

Mostrando postagens de Março 21, 2012

Descoberta uma rara galáxia retangular

Imagem
© Subaru (galáxia LEDA 074886) Uma equipe internacional de astrônomos (Austrália, Alemanha, Suíça e Finlândia) descobriu uma rara galáxia retangular, muito semelhante, na forma, a uma esmeralda lapidada. A estranha galáxia, batizada de LEDA 074886, foi detetada pelo telescópio japonês Subaru. Os astrônomos descobriram a galáxia anã quando estavam focalizando o telescópio Subaru em direção à galáxia gigante e brilhante NGC 1407. A extraordinária galáxia retangular, que em nada se parece com a nossa, situa-se a cerca de 70 milhões de anos-luz da Via Láctea e parece desafiar as leis da natureza. A cor azul do disco interno sugere uma idade média para esta população estelar. 

“No Universo a maioria das galáxias existem em uma de três formas: esférica, em forma de disco ou com uma forma absolutamente irregular”, explica Alister Graham da Universidade de Tecnologia de Swinburne, em Melbourne, na Austrália.  A nova galáxia é integrante de um grupo de 250 galáxias e tem uma forma realmente inv…

‘Super-Terra’ não poderia transferir matéria para outros corpos de seu sistema solar

Imagem
Em 2007, pesquisadores ficaram estupefatos com a descoberta de um planeta fora do Sistema Solar muito parecido com o nosso: o Gliese 581 c (a imagem acima é uma concepção artística de como seria o planeta. Crédito: ESO). Três vezes maior do que a Terra, ele orbita uma estrela anã vermelha a uma distância que permite a existência de água líquida em sua superfície, temperaturas amenas e atmosfera. Em outras palavras: o local é potencialmente habitável. O que tornaria o seu entorno, a 20 anos-luz de nós, também propício à vida. Ao menos na teoria. Mas as coisas não são bem assim. O maior enigma de todos os tempos é saber de onde e como a vida surgiu. Acredita-se que os blocos primordiais capazes de dar origem a organismos estiveram espalhados pelo universo e, dadas as condições ideais – como a explosão de uma estrela, por exemplo -, se uniram para formar estruturas mais complexas. Assim, os primeiros microorganismos podem ter se formado em um ambiente extraterrestre, pegando carona em um…

VISTA observa as profundezas do Cosmos

Imagem
Baú do tesouro com novos dados infravermelhos disponível aos astrónomos
A figura acima mostra uma parte da mais ampla imagem profunda do céu já feita utilizando radiação infravermelha. Obtida pelo telescópio VISTA, a imagem mostra a região conhecida como campo COSMOS.Foto: ESO/DivulgaçãoO telescópioVISTA do ESO criou a maior imagem de campo profundo do céu no infravermelho. Esta nova imagem de uma zona vulgar do céu foi obtida no âmbito do rastreio UltraVISTA e revela-nos mais de 200 000 galáxias. É apenas uma parte de uma enorme coleção de imagens completamente processadas de todos os rastreios VISTA, que foram postas à disposição de todos os astrónomos do mundo pelo ESO. O UltraVISTA é um baú do tesouro que está a ser utilizado no âmbito do estudo de galáxias distantes no Universo primordial, assim como em muitos outros projetos científicos. O telescópio VISTA do ESO foi apontado repetidamente à mesma zona do céu para que acumulasse lentamente a radiação muito fraca emitida pelas gal…

Auroras Sobre a Islândia

Imagem
Créditos de Imagem e Direitos autorais: Daniel Lopez (El Cielo de Canarias) Se você um dia tiver a oportunidade de ver um céu como esse, não perca tempo e fotografe. Três noites atrás na Islândia, um fotógrafo aventureiro teve a chance de ver um céu repleto de auroras e fez exatamente isso. Depois de todo o trabalho de fazer as fotos, elas foram processadas, ou melhor dizendo, foram somadas cinco fotos menores e assim uma imagem de todo o céu num panorama de 180 graus foi recriado. A sessão de fotos foi feita na geleira Vatnajökull. As auroras nascem a partir de partículas energéticas do Sol que se chocam com o ambiente magnético existente ao redor da Terra. As partículas energéticas resultantes desse encontro, como os elétrons e os prótons caem como uma chuva perto dos polos da Terra se chocando com o ar. As moléculas do ar que por sua vez recebem esse choque obtêm elétrons excitados, e quando os elétrons nas moléculas de oxigênio voltam ao seu estado de origem, elas emitem uma luz v…

Lua de Saturno Dione pode ser ativa Geologicamente

Imagem
Sonda Cassini da NASA tem espionado possíveis sinais de atividade geológica em lua de Saturno, Dione gelada.
Diona tem um diâmetro de 1,122 km. Ele tem um exterior gelado e um interior rochoso A sonda Cassini da NASA captou possíveis sinais de atividade geológica na Dione, lua de Saturno. As imagens da nave mostram o que parece ser fissuras quentes e indicações de um vulcão congelado no satélite. As fissuras parecem similares as “listras de tigre” encontradas na outra lua de Saturno, Enceladus, que expelem jatos potentes de água para o espaço. Em Dione, essas fissuras podem estar inativas agora, ou, como outras evidências sugerem, alguma (pouca) atividade pode estar em curso. Se as novas descobertas forem confirmadas, a Dione pode se mostrar um lugar muito mais dinâmico do que acreditávamos.
Evidências de atividade
A hipótese de atividade geológica em Dione conta com várias linhas de evidência. Observações anteriores do campo magnético de Saturno, por exemplo, detectaram uma corrente de p…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...