Postagens

Mostrando postagens de Setembro 5, 2012

Big2: teria sido o Big Bang seguido por um Big Chill?

Imagem
Grande Resfriamento
Físicos australianos estão propondo que o início do Universo - aqueles primeiríssimos e problemáticos femtossegundos, quando nada do que se conhece em física funciona - podem ter-se parecido com o congelamento da água. Segundo eles, esses primeiros momentos poderiam ser modelados de uma forma que lembra a água se congelando, o que eles chamaram de Big Chill - grande resfriamento, em tradução livre. Assim, o famoso Big Bang teria sido imediatamente seguido por um Big Chill. O Big Bang é imaginado como uma explosão que gerou algo similar a um plasma, extremamente quente e denso, que desde o início começou a esfriar. Até aí nenhuma novidade. Mas a forma como algo esfria depende da estrutura desse algo. James Quach e seus colegas afirmam que o nosso entendimento da natureza do Universo pode melhorar se prestarmos atenção às trincas e rachaduras comuns em todos os cristais, incluindo o gelo de água.
Quantum Graphity
"Albert Einstein assumiu que o espaço e o tempo eram…

Não param os receios provocados pelo asteroide Apophis

Imagem
A Rússia irá enviar em 2020 para o asteroide Apophis um “trator gravitacional” para testar a tecnologia de desvio das órbitas de objetos espaciais que possam ameaçar a Terra. Em 2023, partirá um aparelho para pousar em Ganímedes, satélite de Júpiter, e procurar indícios de vida. Estes dois projetos figuram na apresentação doTSNIIMASH (Instituto de pesquisa central de construção de máquinas), uma estrutura filial da Roskosmos, no Congresso Internacional Aeroespacial que encerra os seus trabalhos na sexta-feira em Moscou. A apresentação foi organizada no âmbito do programa Estratégia para o desenvolvimento da atividade espacial até 2030 entregue pela Roskosmos ao governo nesta primavera. Depois da descoberta do Apophis, há 8 anos, os cálculos demonstraram que ele pode colidir com a Terra em 2029 com uma probabilidade de 1:37. Depois se verificou que não haveria catástrofe. Mas se o asteroide entrar num “funil” gravitacional com apenas centenas metros de largura, então irá colidir na apro…

Um enxame com um segredo

Imagem
Esta imagem do Wide Field Imager, montado no telescópio MPG/ESO de 2.2 metros instalado no Observatório de La Silla do ESO, mostra o enxame estelar globular Messier 4. Esta enorme bola de estrelas antigas é, na realidade, um dos mais próximos enxames estelares globulares e aparece na constelação do Escorpião, próximo da brilhante estrela vermelha Antares. Messier 4, com destaque para a estrela rica em lítio/Créditos: ESO
Uma nova imagem obtida no Observatório de La Silla do ESO, no Chile, mostra o espectacular enxame estelar globular Messier 4. Esta bola de dezenas de milhares de estrelas antigas é, na realidade, um dos mais próximos e mais estudados enxames globulares. Um trabalho recente revelou que uma das estrelas deste enxame tem propriedades estranhas e invulgares, aparentemente possuindo o segredo da juventude eterna. Em torno da nossa galáxia, a Via Láctea, orbitam mais de 150 enxames estelares globulares, que datam do passado distante do Universo. Um dos mais próximos da Terra…

Aos 35 anos, Voyager 1 é o objeto terrestre mais distante

Imagem
Voyager 1 tinha um computador com memória de 68 kilobytes Foto: Nasa/Divulgação

A sonda espacialVoyager 1 completa 35 anos nesta quarta-feira. Lançada no dia 5 de setembro de 1977, do Cabo Canaveral, na Flórida (EUA), ela foi planejada para visitar e estudar os dois maiores planetas do Sistema Solar: Júpiter e Saturno. Essa missão inicial se encerrou em novembro de 1980. Mas a sonda foi muito além: a jornada já a levou para 18 bilhões de quilômetros de distância do Sol, à camada exterior da heliosfera, fronteira com o - até agora - insondável espaço interestelar. A campeã anterior, a Pioneer 10, foi ultrapassada em 1998.

 Com o feito, a Voyager 1 conquistou o recorde de objeto terrestre que viajou a maior distância no espaço. Em 15 de junho deste ano, cientistas da Nasa declararam que a sonda está próxima de se tornar a primeira nave produzida por humanos a deixar o Sistema Solar. A Voyager 1 tinha companhia antes do lançamento: a Voyager 2, sua sonda irmã, lançada duas semanas antes, em…

Cor Rosa na Lua?

Imagem
Imagempor MaximilianTeodorescu,Dumitrana(Ilfov), Roménia Quando olhamos a superfície lunar de novas maneiras isso levanta novas questões. A imagem acima é uma imagem RGB da costa oeste do Mare Crisium e mostra uma coloração rosada que parece estar ligada à recente Cratera Proclus. A borda nítida dos raios da Proclus é a fronteira da região rosada desse modo esse material rosado parece ser material ejetado. Se for isso mesmo a distribuição surpreende. O material ejetado rosa empoeira as colinas e os anéis da cratera ao sul (esquerda), mas a cor rosa vai muito mais distante para o norte. A cor rosa cobre a Macrobius e o terreno ao redor e vai até ao anel leste da Cleomedes. Essa distribuição é muito mais extensa do que aquela observada nas imagens em preto e branco. Se todo esse material rosa for material ejetado pela cratera no momento da sua formação então existe muito mais desse material do que se sabia anteriormente. E a concentração em direção a nordeste sugere que o ângulo de impac…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...