Postagens

Mostrando postagens de Junho 10, 2013

Ascensão e queda de uma supernova

Imagem
Uma sequência de vídeo bastante incomum mostra o repentino brilho intenso e depois o lento apagão de uma explosão de supernova na galáxia NGC 1365. A supernova, à qual se deu o nome de SN 2012fr, foi descoberta pelo astrônomo francês Alain Klotz em 27 de outubro de 2012. As imagens obtidas pelo pequeno telescópio robótico TAROT, instalado no Observatório de La Silla do ESO, no Chile, foram compiladas de modo a criar este filme único. As supernovas são o resultado das mortes explosivas e cataclísmicas de certos tipos de estrelas. São tão brilhantes que conseguem ofuscar durante muitas semanas a sua galáxia hospedeira, antes de apagarem lentamente e desaparecerem de vista.

A supernova SN 2012fr foi descoberta por Alain Klotz na tarde de 27 de outubro de 2012. Este astrônomo estava medindo o brilho de uma estrela variável tênue numa imagem obtida pelo TAROT (acrônimo do francês para Télescope à Action Rapide pour les Objets Transitoires), um telescópio robótico instalado no O…

Estrelas lançam jatos de poeira na Via Láctea

Imagem
Estrelas recém-nascidas expelem jatos de poeira-NASA/Spitzer
Novas observações de áreas mais distantes e desabitadas da Via Láctea, feitas pelo telescópio espacial Spitzer da NASA, mostram dezenas de estrelas recém-nascidas lançando jatos de seus "casulos" de poeira. O estudo da Universidade de Wisconsin foi apresentado na última quarta-feira durante reunião da Sociedade Americana de Astronomia, em Indianápolis. As imagens foram captadas por raios infravermelhos em azul e verde do Spitzer, e combinadas com informações em vermelho do telescópio WISE, também da NASA, que preencheu lacunas nas áreas que o Spitzer não cobriu. Uma das fotos revela a região próxima à constelação do Cão Maior, com mais de 30 astros jovens ejetando material. Até agora, já foram identificadas 163 regiões que contêm jatos expelidos por estrelas, algumas agrupadas e outras isoladas. Os registros fazem parte do projeto Glimpse 360 (Galactic Legacy Infrared Mid-Plane Survey Extraordinaire), que está mapea…

Deixando o Sistema Solar, Voyager segue em busca do meio interestelar

Imagem
Nasa declarou que o limite do Sistema Solar ainda não foi cruzado Ilustração mostra a sonda Voyager 1, da Nasa, explorando uma nova região no Sistema Solar chamada "rodovia magnética" Foto: NASA / Reuters O primeiro objeto terráqueo a deixar o Sistema Solar. A candidata é a Voyager 1, sonda de exploração espacial lançada há 35 anos pela Nasa. A possibilidade de que ela já houvesse chegado ao espaço interestelar foi aventada em estudo publicado em março, na revista Geophysical Research Letters. Mas grande parte da comunidade científica, inclusive a agência espacial americana, acredita que a viajante ainda não tenha atravessado a fronteira. Segundo estimativas, o marco poderá ser comemorado em menos de uma década. Com base no relatório, cuja autoria principal recai sobre o astrônomo Bill Webber, professor da Universidade Estadual do Novo México, a União Americana de Geofísica chegou a anunciar o feito como definitivo, para logo se corrigir e descrever a posição da Voyager como …

China envia pela segunda vez uma mulher ao espaço

Imagem
Wang Yaping disse que iria dar aulas online para estudantes chineses Wang Yaping é major do Exército Popular de Libertação (EPL) e membro do Partido Comunista Chinês (PCC) Foto: Reuters
A China enviará na terça-feira, pela segunda vez, uma mulher ao espaço para sua missão espacial mais longa, um novo passo em direção ao objetivo de uma estação espacial chinesa até 2020, indicaram as autoridades do programa espacial. A decolagem do foguete Longa Marcha com módulo Shenzhou-10 está prevista para terça-feira às 9h38 GMT (6h38 no horário de Brasília), anunciou Wu Ping, porta-voz do programa espacial tripulado da China. A tripulação ficará em órbita por 15 dias, e contará com uma mulher, Wang Yaping, a segunda enviada por Pequim ao espaço. Em outra coletiva de imprensa, na qual apareceu ao lado de seus dois companheiros de missão, a astronauta disse que iria dar aulas online para estudantes chineses. Aos 33 anos, Wang é major do Exército Popular de Libertação (EPL) e membro do Partido Comunis…

A Grande Nuvem de Magalhães em Ultravioleta

Imagem
Crédito da imagem: UV: NASA,Swift,S.Immler(Goddard)&M.Siegel(Penn State);Optical:AxelMellinger(CMU) Onde estão as estrelas mais quentes nas galáxias mais próximas de nós? Para ajudar a encontrar essa resposta, o satélite Swift da NASA compilou um mosaico composto de múltiplas imagens da galáxia vizinha da Grande Nuvem de Magalhães, LMC, em inglês na luz ultravioleta. A imagem acima mostra onde recentemente estrelas se formaram na LMC, já que as estrelas jovens mais massivas brilham de forma intensa na cor azul e em ultravioleta. Em contraste, na imagem abaixo, pode-se ver uma visão mais familiar da LMC feita em luz visível e que destaca melhor as estrelas mais velhas. No canto superior esquerdo está uma das maiores regiões de formação de estrelas conhecida em todo o Grupo Local de Galáxias, a Nebulosa da Tarântula. A Grande Nuvem de Magalhães e a sua companheira menor, a Pequena Nuvem de Magalhães são galáxias facilmente visíveis a olho nu para os entusiastas do céu que tenham uma …

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...