Postagens

Mostrando postagens de Junho 17, 2013

A antimatéria cai para cima ou para baixo?

Imagem
Será que os átomos de antimatéria pesam o mesmo que os átomos de matéria, ou será que existe um "peso negativo"?[Imagem: Chukman So] Os átomos que compõem a matéria normal caem, puxados pela gravidade. Então, será que os átomos de antimatéria vão cair para cima? Será que eles sentem a gravidade da mesma forma que os átomos comuns, ou será que existe alguma coisa como uma antigravidade?  No caso improvável de que a antimatéria caia para cima, teríamos de rever fundamentalmente a nossa visão da física e repensar a forma como o Universo funciona," confessa Joel Fajans, do Laboratório Nacional Lawrence Berkeley, nos Estados Unidos. Fajans é um perito em antimatéria, fazendo parte do grupo que capturou antimatéria tempo suficiente para que os físicos começassem a estudá-la. O grande problema é mantê-la estável o suficiente para estudá-la a fundo. Até agora, todos os indícios de que a gravidade funcionaria do mesmo jeito para a matéria e para a antimatéria são indiretos …

Revelando os reservatórios de gás frio da Galáxia

Imagem
Esta ilustração mostraum reservatóriodecombustívelestelarrecémdescoberto peloobservatório espacialHerschel(vermelho).Crédito: ESA/ NASA/ JPL-Caltech
Estrelas recém formadas brilham intensamente, praticamente estão gritando, “Ei, olhem aqui para mim!” Mas nada na nossa Via Láctea é fácil de se ver. A grande quantidade de material existente entre as estrelas na galáxia – o gás hidrogênio frio de onde as estrelas se formam – é praticamente impossível de ser encontrado. Um novo estudo feito com o Observatório Espacial Herschel da Agência Espacial Europeia com importante contribuição da NASA, está iluminando essas piscinas escondidas de gás frio, revelando suas características e quantidades. Da mesma forma que os corantes são usados para visualizar movimentos de redemoinhos em fluidos transparentes, a equipe do Herschel tem usado um novo traçador para mapear o gás hidrogênio invisível. A descoberta revela que o reservatório de matéria prima para fazer as estrelas tem sido subestimado – quase…

Evidências de um exoplaneta em construção

Imagem
Foram encontraradas evidências da formação de um planeta a 12 bilhões de quilômetros de distância de sua estrela, uma descoberta realizada com auxílio do telescópio espacial Hubble que pode desafiar as teorias atuais sobre a formação dos planetas. Dos quase 900 planetas já descobertos fora do nosso Sistema solar, que já foram confirmados até o momento, esse é o primeiro descoberto a essa distância próxima de sua estrela. O candidato a planeta está orbitando numa diminuta anã vermelha TW Hydrae, um popular alvo astronômico localizado a 176 anos-luz de distância da Terra na constelação de Hydra, a Serpente Marinha. A visão acurada do Hubble detectou um misterioso vazio no vasto disco protoplanetário de gás e poeira girando ao redor da TW Hydrae. O vazio tem 3 bilhões de quilômetros de largura e o disco tem 65 bilhões de quilômetros de largura. A presença de vazios provavelmente foi causada por um planeta em crescimento invisível que está gravitacionalmente varrendo o material e esculpin…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...