Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 11, 2014

Estrelas de Planck que surgem de buracos negros

Imagem
Um novo estudo publicado no arXiv introduz a ideia de uma estrela de Planck resultante de um buraco negro. Esses objetos hipotéticos não são uma estrela no sentido tradicional, mas sim a massa emitida quando um buraco negro morre nas mãos da radiação Hawking. O artigo não foi revisado por pares, mas apresenta uma ideia interessante e um possível teste de observação. Quando uma grande estrela chega ao fim da sua vida, ela explode como uma supernova, o que pode fazer com que seu núcleo colapse e se transforme em um buraco negro. No modelo tradicional de um buraco negro, o material cai em um volume infinitesimal conhecido como singularidade. Claro que isso não leva em conta a teoria quântica.
Embora não tenhamos uma teoria completa da gravidade quântica, sabemos algumas coisas. Uma delas é que os buracos negros não devem durar para sempre. Por causa de flutuações quânticas perto do horizonte de eventos de um buraco negro, um buraco negro emite a chamada radiação de Hawking. Como resultado…

Telescópio Espacial James Webb passa por importante revisão

Imagem
Impressão de artistado telescópio espacialJames Webb. Crédito de imagem:NorthropGrumman
O TelescópioEspacial James Webb, da NASA, acaba de passar seu primeiro e significante marco para 2014 – uma Revisão de Projeto Crítica da Espaçonave (SCDR em inglês) que examinou a fonte de energia, as comunicações e os sistemas de controle de direcionamento. “Esta é a última revisão de projeto para os elementos principais do programa”, disse Richard Lynch, Diretor do Negócio de Espaçonave para o Telescópio Espacial James Webb da NASA. “Isto significa que todos os projetos estão completos para o Webb e não há nenhum projeto principal pendente”.
Durante o SCDR, os detalhes, projetos, construção, planos de teste e os procedimentos operacionais foram sujeitos a revisão rigorosa por um painel independente de especialistas. A revisão que durou uma semana envolveu extensas discussões sobre todos os aspectos da espaçonave para assegurar que os planos para finalizar a construção resultem em um veículo que po…

Água em poeira cósmica sugere que vida é universal

Imagem
Semeando vida
Jogar um punhado de poeira de estrelas sobre um planeta pode ter um efeito tão mágico quanto parece. O efeito, por exemplo, de semear a vida no planeta. Isso porque os grãos de poeira que flutuam através do nosso sistema solar contêm minúsculas bolsas de água, formadas quando os grãos de poeira são atingidos por rajadas de vento solar, que é carregado eletricamente. A reação química que faz isso acontecer já tinha sido replicada em laboratório, mas esta é a primeira vez que foi encontrada água presa dentro de poeira estelar real. Combinados com achados anteriores de compostos orgânicos em asteroides e em poeira interplanetária, os resultados sugerem estes grãos podem conter os ingredientes básicos necessários para o surgimento da vida.
Como grãos de poeira semelhantes devem existir em todos os sistemas planetários pelo universo, este é um bom indício da existência de vida em todo o cosmos. De fato, os sistemas planetários estão cheios de poeira, resultante de muitos proces…

Quando estrelas se alinham

Imagem
Passagem inédita de Proxima revelará sua massa e provavelmente seus planetas Passagem estelar: Proxima Centauri (estrela vermelha brilhante à esquerda) passará na frente de duas estrelas em outubro de 2014 e fevereiro de 2016. As ondulações anuais na rora aparente de Proxima (verde) resultam de movimento da Terra em torno do Sol.
Entre as centenas de bilhões de estrelas que formam a Via Láctea, apenas uma está mais próxima do Sol: uma pequena anã vermelha chamada Proxima Centauri; uma estrela tão fraca que era desconhecida há um século. Agora, esse vizinho estelar está prestes a expor alguns de seus segredos, porque, em outubro deste ano, passará na frente de outra estrela. À medida que a luz da distante estrela passar por Proxima, a gravidade do corpo celeste vermelho dobrará seu feixe de luz, divulgando a massa, e talvez até os planetas, de nosso vizinho. Uma deflexão gravitacional por uma estrela “nunca foi vista fora do Sistema Solar”, observa o astrônomo Kailash Sahu do Space Teles…

Primeiro mapa meteorológico de uma anã castanha

Imagem
O Very Large Telescope do ESO foi utilizado para criar o primeiro mapa meteorológico da superfície da anã castanha mais próxima da Terra. Uma equipa internacional fez um mapa das zonas claras e escuras da WISE J104915.57-531906.1B, também conhecida pelo nome informal Luhman 16B e uma das duas anãs castanhas recentemente descobertas que formam um par a apenas seis anos-luz de distância. Os novos resultados serão publicados a 30 de janeiro de 2014 na revista Nature. As anãs castanhas preenchem a lacuna entre os planetas gigantes gasosos e as estrelas frias ténues. Não possuem massa suficiente para dar início à fusão nuclear nos seus centros e apenas conseguem brilhar fracamente nos comprimentos de onda do infravermelho. A primeira anã castanha confirmada foi apenas descoberta há cerca de vinte anos e só se conhecem algumas centenas destes objetos tão evasivos.

As anãs castanhas que se encontram mais próximo do Sistema Solar formam um par chamado Luhman 16AB e situam-se a ape…

Localizada uma das galáxias mais jovens do Universo

Imagem
© Hubble/IAC (galáxia distante no alomerado Abell 2744)
Uma equipe internacional liderada por astrônomos do Instituto de Astrofísica das Canárias (IAC) e da Universidade La Laguna (ULL) acaba de lançar a primeira análise das observações do aglomerado de galáxias Abell 2744, um programa coordenado com os  telescópios espaciais Hubble e Spitzer. Além do Instituto de Astrofísica das Canárias (IAC) e da Universidade La Laguna (ULL), a equipe é composta de pesquisadores da França (Institut de Recherche en Astrophysique et Planétologie e Centre de Recherche Astrophysique de Lyon), Suíça (Universidade de Genebra e Ecole Polytechnique Federal de Lausanne) e Estados Unidos (Universidade do Arizona).
Eles descobriram uma das galáxias mais distantes conhecidas até à data, que mostra claramente o potencial do projeto Frontier Fields. O projeto utiliza um fenômeno chamado "lente gravitacional", onde seletos aglomerados de galáxias em primeiro plano amplificam a luz fraca dos objetos de fun…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...