Postagens

Mostrando postagens de Março 21, 2014

Primeiros sinais de ondas em mares de Titã

Imagem
Reflexões sobre osoceanos damaior lua de Saturnosugeremondulaçõesextraterrestreshá muito procurado. Apósanos de pesquisa, cientistas planetários acham que podem finalmente ter visto ondas a ondular nos mares de Titã, a maior lua de Saturno. Se confirmada, esta seria a primeira descoberta de ondas do mar fora da Terra. A sonda Cassini da NASA avistou vários reflexos incomuns de luz solar na superfície de Punga Mare, um dos mares de hidrocarbonetos de Titã, em 2012 e 2013. Essas reflexões podem vir de pequenas ondulações, não superiores a 2 centímetros de altura, que estão a perturbar o oceano, diz Jason Barnes, cientista planetário da Universidade de Idaho, em Moscovo. Barnes apresentou os resultados na Conferência de Ciência Planetária e Lunar, onde uma segunda palestra sugeriu a presença de ondas num outro mar de Titã.
Os pesquisadores esperam que mais ondas aparecem nos próximos anos, uma vez que os ventos irão para o hemisfério norte de Titã - onde a maioria dos seus mares estão loc…

10 coisas malucas que você deve saber sobre o nosso Sistema Solar

Imagem
Na escola, aprendemos sobre as diferenças de gravidade entre os planetas do nosso sistema solar, sobre como o Sol é enorme e como os gigantes gasosos são propensos a algumas tempestades incomuns. Mas ao longo dos últimos anos, a astronomia moderna tem evoluído, revelando que o nosso sistema solar é muito mais peculiar do que imaginávamos. Conheça aqui 10 factos incríveis do Sistema Solar.
10. A louca superfície de Marte
Marte é realmente mal entendido. Na maioria das vezes, na mídia - astrónomos discutem a possibilidade de Marte ter tido no passado oceanos de água líquida ou antigas formas de bactérias. Mais recentemente, foi revelado que as formas mais primordiais de micróbios terrestres provavelmente tiveram origem em Marte antes de serem transferidos para a Terra via impacto de asteróide. Raramente vemos algumas das imagens alucinantes das características da superfície mais bizarras que Marte tem para oferecer, o que é uma pena, já que a maioria dessas imagens poderia revigorar o in…

Herschel completa maior estudo de poeira cósmica no universo local

Imagem
O maior censo de poeira em galáxias locais foi concluído usando dados do observatório espacial Herschel da ESA, facultando um enorme legado à comunidade científica.
Amostra de galáxias incluida no estudo do Herschel, o maior censo de poeira cósmica no Universo local.  Crédito: ESA/Herschel/HRS-SAG2 e HeVICS Key Programmes/L. Cortese (Universidade Swinburne)

Os grãos de poeira cósmica são um ingrediente pequeno mas fundamental na receita de gás e poeira da criação de estrelas e planetas. Mas, apesar da sua importância, o nosso conhecimento das propriedades da poeira em galáxias para lá da Via Láctea é incompleto. Algumas das questões-chave incluem a forma como a poeira varia consoante o tipo de galáxia, e como pode afectar o nosso conhecimento da evolução galáctica. Antes de concluir as suas observações em Abril de 2013, o Herschel forneceu o maior levantamento da poeira cósmica, abrangendo uma ampla gama de galáxias próximas localizadas a 50-80 milhões de anos-luz da Terra. O catálogo c…

O que está para além da borda do universo observável?

Imagem
Cerca de 13,75 bilhões de anos atrás, o nosso universo veio à existência. Muito pouco tempo depois, a luz primordial começou a brilhar através do cosmos e se espalhou por todo o universo primordial. Nesta conjuntura, o próprio universo também estava se expandindo. A inflação do universo diminuiu após a primeira explosão inicial, mas, desde então, a taxa de expansão tem vindo a aumentar, devido à influência da energia escura. Essencialmente, desde a sua criação, o cosmos vem crescendo em um ritmo cada vez maior. Os cosmólogos estimam que os fótons mais antigos que podemos observar viajaram uma distância de 45 bilhões de anos luz desde o Big Bang.
Isso significa que nosso universo observável tem cerca de 90 bilhões de anos luz de largura. Estes 90 bilhões de anos-luz de contém quasares, estrelas, planetas, nebulosas, buracos negros… e tudo o mais que poderíamos observar. Mas o universo observável contém apenas a luz que teve tempo de chegar até nós. Existe um universo muito mais além do…

Grande Mancha Vermelha de Júpiter visto pela Voyager I

Imagem
Com aproximadamente 89000 milhas de diâmetro, Júpiter poderia engolir 1000 Terras. Ele é o maior planeta do Sistema Solar e talvez o mais majestoso. Bandas vibrantes de nuvens carregadas pelos ventos que excedem as 400 mph circulam continuamente a atmosfera do planeta. Esses ventos sustentam anticiclones em rotação como a Grande Mancha Vermelha – um tempestade três vezes e meia maior que a Terra, e localizada no hemisfério de Júpiter. Em Janeiro e Fevereiro de 1979, a sonda Voyager 1 passou por Júpiter, observando o planeta em detalhe, capturou centenas de imagens do planeta, incluindo essa imagem acima que mostra em detalhe os redemoinhos ao redor da Grande Mancha Vermelha. Essa imagem foi montada a partir de três negativos em preto e branco. As observações revelaram muitas feições únicas do planeta que até hoje estão sendo exploradas. Fonte:www.nasa.gov

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...