Restos de planeta destruído encontrados na órbita de Marte

Marte é o único planeta terrestre do nosso sistema que possui asteroides troianos. [Imagem: Apostolos Christou et al. - 10.1093/mnras/stw3075]
Fósseis planetários
Marte compartilha sua órbita com um grupo de pequenos asteroides - os chamados troianos. Agora, uma equipe internacional de astrônomos, usando o telescópio VLT, no Chile, descobriu que a maioria desses objetos compartilha uma composição comum. Ter a mesma composição química significa que eles provavelmente são restos de um mesmo corpo celeste original, um pequeno planeta que foi destruído por uma colisão há muito tempo.
Asteroides troianos
Os asteroides troianos movem-se na mesma órbita de um planeta, presos dentro de "refúgios gravitacionais", 60º à frente e 60º atrás do planeta, os chamados pontos de Lagrange; o ponto que antecede o planeta é chamado L4, e aquele à sua retaguarda é o L5. Marte é até agora o único planeta terrestre conhecido que possui companheiros troianos em órbitas estáveis - Júpiter tem mais de 6.000 e Netuno tem 10.
E os troianos marcianos têm uma distribuição desigual que vem intrigando os astrônomos: todos, exceto um, estão no ponto L5, compondo uma família conhecida como Eureka. E as órbitas de todos, menos de um, se agrupam em torno da família Eureka. Para tentar descobrir porque eles se distribuem desta forma desigual, os astrônomos decidiram pesquisar se eles têm uma composição similar ou não. Felizmente, isto pode ser feito com telescópios, medindo a cor da luz solar refletida da superfície do asteroide - em outras palavras, obtendo seu espectro.
O que chamou a atenção dos astrônomos foi uma distribuição irregular dos troianos, em volta do grande Eureka. [Imagem: Apostolos Christou et al. - 10.1093/mnras/stw3075]
Colisões entre planetas
Os espectros mostram que esses asteroides são predominantemente compostos de olivina, um mineral que normalmente se forma dentro de corpos celestes muito maiores, sob condições de alta pressão e temperatura - no núcleo de um planeta, por exemplo. A implicação dessa composição similar é que os asteroides troianos de Marte são provavelmente resquícios do manto de algum planeta anão ou planetesimal que chegou a desenvolver uma crosta, manto e núcleo, e que deve ter sido destruído por colisões muito tempo atrás.
"Nossas descobertas sugerem que esse material participou da formação de Marte e talvez de seu vizinho planetário, nossa própria Terra," especula Apostolos Christou, do Observatório Armagh, no Reino Unido. Várias teorias sobre a formação da Lua especulam sobre o impacto de um hipotético planeta Teia (ou Theia) contra a Terra primordial, lançando ao espaço o material que formou nosso satélite. Mas os modelos mais recentes sobre a formação de Marte não incluem colisões com outros corpos.
Fonte: Inovação Tecnológica

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Tipos de Estrelas

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton