Postagens

Mostrando postagens de Março 22, 2017

Estas estrelas fugiram de uma guerra gravitacional

Imagem
Imagem da Nebulosa Kleinmann-Low, parte do complexo da Nebulosa de Orionte, composta por imagens óticas e infravermelhas do Hubble. A radiação infravermelha permite perscrutar através da poeira da nebulosa e ver as estrelas no seu interior. As estrelas reveladas têm um tom avermelhado. Os astrónomos procuravam planetas flutuantes e anãs castanhas. Como efeito colateral, descobriram uma veloz estrela fugitiva.Crédito: NASA, ESA/Hubble
Enquanto os descobridores portugueses do século XV exploravam terras africanas, um grupo de estrelas travava uma luta contenciosa - uma guerra estelar na distante Nebulosa de Orionte. As estrelas lutavam entre si num conflito gravitacional, que terminou com o sistema a afastar-se e com pelo menos três estrelas expelidas em direções diferentes. As velozes estrelas desertoras passaram despercebidas durante centenas de anos até que, nas últimas décadas, duas delas foram detetadas em observações no rádio e no infravermelho, comprimentos de onda que podem penet…

A NASA quer transformar o sol em um supertelescópio

Imagem
Recentemente, a NASA delineou planos para utilizar o sol como um gigantesco telescópio, a fim de caçar mundos alienígenas no cosmos. A teoria para isso foi discutida no evento Planetary Science Vision 2050, em Washington DC, nos EUA. Tal telescópio, ainda não construído, seria posicionado de tal maneira a transformar o sol em uma “lente gravitacional” para ver planetas distantes 1.000 vezes mais claramente do que podemos no momento. Lente gravitacionalA lente gravitacional é um fenômeno físico bastante peculiar, que pertence à escola einsteiniana da relatividade geral. Apesar de Einstein ter explicado formalmente sua teoria em 1936, seus testes tecnicamente se estenderam algumas décadas antes, principalmente durante uma experiência de 1919 feita por Sir Arthur Eddington, um astrônomo e polímata inglês.  No que provou ser o primeiro experimento físico a verificar a Teoria da Relatividade Geral de Einstein – que postulava que a luz nem sempre viaja em linha reta -, Eddington foi a uma rem…

Como cientistas coletaram um pedaço do sol

Imagem
Você sabia que existe um local na Terra em que é possível segurar um pedaço do Sol? Este lugar fica no Centro Espacial Johnson, em Houston, Texas. Lá existem duas salas repletas de wafers (finas fatias de material semicondutor) e folhas metálicas que armazenam partículas do vento solar. Há quinze anos, essas partículas carregadas foram lançadas pelo Sol para o espaço com velocidade de 750km/s. Normalmente, elas iriam viajar pelo sistema solar, mas naquela ocasião, algo esperava por elas no caminho. Acampada entre a Terra e o Sol, no ponto exato em que as gravidades dos dois corpos se cancelam, estava uma nave brilhante, com a missão de captar o número máximo de partículas. Esta nave se chama Genesis, e ficou neste ponto entre dezembro de 2001 e abril de 2004, captando as partículas com os wafers compostos de materiais como silício, diamante, ouro, alumínio e safira.  A viagem de volta à Terra levou quatro meses. Genesis não pousou na nossa superfície, mas enviou uma cápsula contendo os …

DAWN revela atividades de criovulcanismo no planeta anão Ceres

Imagem
Imagens altamente resolvidas da Cratera Occator mostram evidências de atividade geológica de longa duração. Esta imagem de toda a Cratera Occator mostra o poço brilhante no seu centro e o domo criovulcânico. As montanhas rugosas na borda da cratera lançam suas sombras sobre áreas do poço. Esta imagem foi obtida a uma distância de 1.478 km da superfície de Ceres e possui uma resolução de 158 metros por pixel. Créditos: NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA Entre as características mais impressionantes na superfície de Ceres estão as manchas brilhantes no centro da Cratera Occator, as quais já se destacavam quando a sonda DAWN da NASA ainda estava se aproximando do planeta anão. Cientistas, sob a liderança do Instituto Max Planck para Pesquisa do Sistema Solar (MPS), determinaram agora, de forma inédita, a idade deste material brilhante que consiste principalmente de depósitos de sais minerais especiais. Com ‘apenas’ cerca de quatro milhões de anos de idade, esses depósitos são cerca de 30 mi…

Marte tem anéis? Hoje não, mas poderá ter um dia

Imagem
Uma nova teoria por cientistas da Universidade Purdue afirma que a lua marciana Fobos poderá eventualmente desintegrar-se, formando um anel em redor do Planeta Vermelho. Os cientistas financiados pela NASA teorizam que esta formação de anéis já aconteceu antes e que à medida que as luas se fragmentam, algum do material cai para a superfície, como pode ser visto na imagem.Crédito: Centro Envision da Universidade Purdue
Em crianças, aprendemos algumas características dos planetas do nosso Sistema Solar - Júpiter é o maior, Saturno tem anéis, Mercúrio é o mais próximo do Sol. Marte é vermelho, mas é possível que um dos nossos vizinhos mais próximos também tenha tido anéis no seu passado e que possa vir a ter novamente algum dia. Essa é a teoria apresentada por cientistas financiados pela NASA da Universidade Purdue, em Lafayette, no estado norte-americano do Indiana, cujos achados foram publicados na revista Nature Geoscience. David Minton e Andrew Hesselbrock desenvolveram um modelo que s…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...