Postagens

Mostrando postagens de Junho 14, 2017

VST captura três em um

Imagem
Dois dos residentes mais famosos do céu dividem os holofotes com um vizinho menos conhecido, nesta enorme imagem de 3 bilhões de pixels obtida pelo Telescópio de Rastreio do VLT do ESO (VST). À direita vemos a tênue nuvem de gás brilhante conhecida por Sharpless 2-54, no centro temos a Nebulosa da Águia e à esquerda encontra-se a Nebulosa Ômega. Este trio cósmico constitui apenas uma parte do vasto complexo de gás e poeira, no qual estão se formando novas estrelas, as quais iluminam os seus arredores. Sharpless 2-54, Nebulosa da Águia e Nebulosa Ômega situam-se a cerca de 7000 anos-luz de distância — as duas primeiras encontram-se na constelação da Serpente, enquanto a última se situa no Sagitário. Esta região da Via Láctea abriga uma enorme nuvem de material pronto para formar estrelas. Estas três nebulosas indicam onde é que regiões desta nuvem se compactaram e colapsaram para formar novas estrelas; a radiação energética emitida pelas estrelas recém formadas dá origem à emissão de ra…

Astrónomos explicam formação de sete exoplanetas em redor de TRAPPIST-1

Imagem
Esta impressão de artista apareceu na capa da edição de 23 de fevereiro de 2017 da revista Nature, anunciando que a estrela TRAPPIST-1, uma anã vermelha ultrafria, tem em órbita sete planetas do tamanho da Terra. Qualquer um destes planetas pode ter água líquida. Os planetas mais distantes têm, mais provavelmente, grandes quantidades de gelo, especialmente na face oposta à estrela.Crédito: NASA/JPL-Caltech
Astrónomos da Universidade de Amesterdão forneceram uma explicação para a formação do sistema planetário TRAPPIST-1. O sistema tem sete planetas tão grandes quanto a Terra que orbitam muito perto da sua estrela hospedeira. O ponto crucial, de acordo com os investigadores da Holanda, é a linha onde o gelo se torna em água. Perto dessa linha de neve, as rochas que vaguearam a partir das regiões mais longínquas receberam uma porção adicional de água e aglomeraram-se para formar protoplanetas. O artigo com o modelo foi aceite para publicação na revista Astronomy & Astrophysics.
Em fev…

Júpiter agora tem 69 luas

Imagem
Júpiternos deu algumas notícias bem interessantes nesta semana. Além de ser o maior e mais velho planeta do nosso sistema solar, ele estava escondendo duas luas de nós em todos esses anos. Recentemente, um grupo de astrônomos viram um par de satélites erráticos, elevando o número das luas conhecidas de Júpiter para 69. Que beleza.  O astrônomo Scott Sheppard e seus colegas encontraram a S/2016 J 1 e S/2017 J 1 nos dias 8 de março de 2016 e 23 de março de 2017, respectivamente. A Minor Planet Electronic Circulars, da União Astronômica Internacional (IAU, na sigla em inglês) anunciou os dois satélites no começo desse mês. "Continuávamos nossa pesquisa à procura de objetos muito distantes no sistema solar, que incluía a busca do Planeta 9, e Júpiter acabou por estar nessa área que pesquisávamos em 2016 e 2017", disse Sheppard à Sky and Telescope. Claramente, ter ficado distraído com Júpiter valeu a pena. Pouco é sabido sobre a S/2016 J 1 e S/2017 J 1, exceto que elas são bem peque…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...